SSEX BBOX - Sexualidade fora da caixa

[SSEX BBOX] – SEXUALIDADE FORA DA CAIXA – é um projeto de justiça social que busca oferecer perspectivas plurais sobre sexualidade e gênero a partir do relato das experiências de pensadorxs, educadorxs, ativistas, artistas e outras pessoas que vivem, aprendem e amam ‘fora da caix(inh)a’.

Colabore!
AFINAL DE CONTAS O QUE É [SSEX BBOX] ?

AFINAL DE CONTAS O QUE É [SSEX BBOX] ?

[SSEX BBOX] - Sexualidade fora da caixa. facebook Twitter Youtube Google+ Pinterest Vimeo RSS ContatoParticipeVídeosEventosPublicaçõesRádioFotosHome Criado em 2011, o [SSEX BBOX]  é um movimento que atua na área da justiça social e procura dar visibilidade ao debate...

ler mais
Tempos sombrios em que são os anjos em guerra, ou, acorda bicha que é o teu que tá na reta (sempre esteve)!

Tempos sombrios em que são os anjos em guerra, ou, acorda bicha que é o teu que tá na reta (sempre esteve)!

De tão triste a gente chega achar engraçado. Mas de engraçado mesmo não tem nada. Vivemos um processo em que o fundamentalismo e o conservadorismo brasileiro avança cada vez mais e a História recente nos conta muito bem quem está nos primeiros lugares da fila onde o que resta é a ilegalidade, a prisão e a morte: pretas/os, pobres, bichas, sapatões, bissexuais, travestis e transexuais, maconheiros…

ler mais
Para desaprender o Queer dos trópicos: Desmontando a caravela Queer

Para desaprender o Queer dos trópicos: Desmontando a caravela Queer

Não se pode dizer que o problema da colonialidade tenha passado desapercebido no marco dos estudos queer acadêmicos do Brasil. No mesmo ano (2012) que Hija de Perra publicou o ensaio citado no primeiro texto desta série, um interessante movimento de critica descolonial ganhou força na produção queer brasileira oficial. Destaco aqui dois textos dessa leva que se tornaram bastante populares entre pessoas estudiosas do assunto.

ler mais
Para desaprender o Queer dos trópicos: Stonewall não foi aqui

Para desaprender o Queer dos trópicos: Stonewall não foi aqui

Há uma narrativa corrente acerca de como queer emergiu no campo das micropolíticas contemporâneas, a partir da revolta de Stonewall Inn nos Estados Unidos, no fim dos anos 60-começo dos 70. Por essa perspectiva, antes de tornar-se um discurso teórico com respaldo acadêmico em escala global, queer marca uma posição política radical, que problematiza as normatividades sexual e de gênero no contexto das lutas por liberação que tiveram lugar nos Estados Unidos – e em outras partes do mundo – nesse mesmo período.

ler mais
TUPINIQUEENS

TUPINIQUEENS

Muito desse movimento aconteceu por causa do programa “RuPaul’s Drag Race” – um reality-show de Dragqueens surgido em 2009 que ascendeu o movimento das Drags de forma global. Com o estigma do desafio binário entre gêneros, o documentário mostra que esses não são os únicos desejos das personagens.

ler mais
Queer como Verbo

Queer como Verbo

Um dos aspectos que me fascina da palavra queer é a sua variedade de significados. Pode ser usada como um adjetivo, um pejorativo, um substantivo, uma identidade, uma orientação sexual e uma identidade de gênero (como na identificação genderqueer: gênero queer). Mas há uma utilização que deixou de ser comum: queer como um verbo. O que quer dizer to queer something ?

ler mais
O que positividade sexual é – e não é por Carol Queen, PhD

O que positividade sexual é – e não é por Carol Queen, PhD

Faz mais de 25 anos que uso o termo “sex positive” – ouvi o termo pela primeira vez quando me mudei para San Francisco nos anos 80 para obter o meu doutorado no Institute for Advanced Study of Human Sexuality (Instituto para Estudos Avançados em Sexualidade Humana). Imediatamente, tornou-se parte do meu vocabulário; eu fazia ativismo LGBTQ desde meados dos anos 70, o que incluía falar sobre homofobia, e o jeito como ‘‘sexo-positivo’ esclarece e ajuda a lidar com uma erotofobia mais ampla ficou imediatamente claro para mim quando ouvi o termo.

ler mais
Somos todos gays?

Somos todos gays?

Homens que curtem homens, mas que são héteros. Héteros passivos. G0ys. De tempos em tempos, a mídia, sobretudo facebookiana, tem nos presenteado com notícias desse tipo, alimentando debates infindáveis, que quase sempre chegam à mesma conclusão: homem que curte homem seria gay e, se assim não se apresenta, seria enrustido e viveria uma farsa.

ler mais
Laerte e Muriel: Linguagem e Sexualidade

Laerte e Muriel: Linguagem e Sexualidade

Fui convidada pela produção do SSEX BBOX para falar um pouquinho sobre a pesquisa que desenvolvo no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da UNICAMP, sobre as tirinhas de Laerte. Selecionei duas tirinhas para dar uma pequena amostra de como realizo a análise.

ler mais