Criado em 2011, o [SSEX BBOX] é um movimento que atua na área da justiça social e procura dar visibilidade ao debate em relação às questões de gênero e sexualidade em várias partes do mundo.

Diante do cenário político atual, vemos uma saída possível para o cerco que se fecha: uma articulação dialógica e analógica. Sentar em roda, em mesas, em grupos com diversos atores sociais – militantes, ativistas, acadêmicos, artistas. Uma confabulação interseccional para pensarmos e desenharmos como agir a fim de refrear e resistir a essa onda de extremo conservadorismo que quer nos engolir com seus padrões de branquitude, heterossexualidade e cisgeneridade.

A 2ª Conferência Internacional [SSEX BBOX] & Mix Brasil transformou o Centro Cultural São Paulo em um espaço onde muitas pessoas se sentiram compreendidas em pontos importantes de sua luta, além de promover a reflexão sobre novas estratégias de enfrentamento à homofobia e à transfobia.

Assista o vídeo ★ Corpo: Artigo Indefinido

PROGRAMAÇÃO CIRCUITO [SSEX BBOX] NO TODOS OS GÊNEROS

15, 16 e 17 junho de 2017

[15/06/17 | quinta-feira | das 11 às 14h]

Atividade: roda de conversa | Entre o pênis e a vagina: a existência e resistência dos corpos intersexo

Duração da atividade:  180’

Local: sala multiuso

Descrição: Intersexualidade é o nome dado para as variações do desenvolvimento sexual responsáveis por corpos que não podem ser encaixados na norma binária (mulher|homem, feminino|masculino, vagina|pênis). Essas variações podem se dar em uma ou mais de uma das seguintes categorias: cromossômica, fenotípica, genital e hormonal. São conhecidas até o momento, entre todas as combinações possíveis entre essas 4 categorias, 41 variações de corpos diversos, e com características que tornam impossível que sejam ditos femininos ou masculinos. Essa roda de conversa pretende convidar três pessoas interesexo que mesclarão dados, direitos, informações e história de vida sobre sua intersexualidade.

Participantes da roda de conversa: Alex Bonotto, Amiel Vieira, Luiza Freitas

Mediação: Júlia Rosemberg

[15/06/17 | quinta-feira | das 15 às 17h]

Atividade: palestra dialógica | O diálogo e o cuidado como investimento humano

Duração da atividade:  120’

Local: sala multiuso

Descrição: Nesta palestra-diálogo, Helena Vieira discorrerá sobre o diálogo como investimento político, sobre a escuta autoritária, ativismos virtuais, o autocuidado e o cuidado com o outro, por meio de marcadores identitários e sociais.

Participante da palestra dialógica: Helena Vieira (Fortaleza)

[16/06/17 – sexta-feira – das 11h às 13h]

Atividade: roda de conversa | Trans masculinidades e não-binariedade no movimento LGBTQIA: identidades, estéticas e proposições

Duração da atividade: 120’

Local: sala multiuso

Descrição: Essa roda de conversa pretende abordar questões inerentes às transmasculinidades e à não-binariedade em uma perspectiva identitária e estética. Além disso, serão revisadas as pautas e reivindicações dessa parcela da população que, muitas vezes, é invisibilizada nos debates sobre gênero e sexualidade.

Participantes da roda de conversa: Lam Matos, Hugo Nasck (Tatuí), Pri Bertucci

[16/06/17 – sexta-feira – das 15h às 18h]

Atividade: mesa de debate | As artes e artistas trans: uma reflexão sobre representatividade

Duração da atividade: 180’

Local: sala multiuso

Descrição: Essa mesa de debate pretende levantar questões relativas à representatividade de pessoas trans nas artes, abrangendo pontos e contrapontos sobre a protagonização de pessoas cisgêneras em papéis de transgêneros.

Participantes da mesa: Helena Vieira, Leonarda Glück, Lua Lucas, Renata Carvalho

Mediação: Fabiana Moraes

[17/06/17 | sábado |  das 11h às 14h]

Atividade: mesa de debate | Sororidade literária: o gênero nas linhas e entrelinhas

Duração da atividade: 180’

Local: sala vermelha

Descrição: Em tempos digitais, a leitura, a literatura e os livros cumprem uma função social e contribuem para uma formação subjetiva essencial. Soma-se a isso, o debate sobre gênero nos meios literários em que, ainda, vemos menos mulheres que homens nas editorias, sendo publicadas ou lidas. Essa mesa pretende trazer para discussão o mercado literário com o recorte de gênero, fomentado por mulheres expoentes nesse tema.

Participantes da mesa: Bel Santos Mayer (LiteraSampa), Juju Gomes (Leia Mulheres), Mariana Mendes (Bondelê)
Mediação: Luana Chnaiderman de Almeida

[17/06/17 | sábado |  das 15h às 16h]

Aproveite sua próstata

Atividade: exibição de curta seguida de debate

Duração da atividade: 60’ (15’ de curta + 45’ de debate)

Local: sala vermelha

Descrição: Imaginem que o homem tem um ponto G. Agora, imaginem que esse ponto G nunca deve ser acessado em nome de uma suposta masculinidade. Chama-se próstata. Esse sistema da virilidade tradicional está tão entranhado na cabeça dos homens que muitos não vão experimentar seu próprio corpo em nome de um corpo coletivo. E diferente do caso feminino, não existem revistas especializadas em sexualidade masculina e nem programas de TV que deem dicas de como explorar essa zona. Instigado por essa questão, Vinicius Nascimento conversou com o médico José Ricardo Coutinho, membro titular da Sociedade Brasileira do Coloproctologista e o resultado é um curta de 15 minutos. Após a exibição, haverá um debate com os diretores.

Direção: Vinícius Nascimento (RJ) e Priscilla Bertucci

Curta-metragem: Aproveite sua próstata

Classificação indicativa: 16 anos

Mini-bio dxs convidadxs:


★ Alex Bonotto
Homem trans e intersexo. Militante e Produtor de audiovisual.

★ Amiel Vieira
Homem trans, sociólogo e intersexo. Mestre em ciências humanas e sociais pela UFABC é também militante independente e professor que procura fazer da sua história de vida motor da militância em prol dos intersexos brasileiros.

Bel Santos Mayer (LiteraSampa)
É educadora social. Desde os anos 1990 tem facilitado a criação de bibliotecas comunitárias gerenciadas por adolescentes e jovens. É empreendedora social da Ashoka. Coordena o Programa de Direitos Humanos do Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário – IBEAC. É gestora da Rede LiteraSampa e articuladora da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias. Representou as bibliotecas comunitárias na elaboração do Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas de São Paulo.

Fabiana Moraes
Professora do Núcleo de Design e Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco, jornalista com mestrado em Comunicação e doutorado em Sociologia. É autora dos livros Os Sertões (Cepe), Nabuco em Pretos de Brancos (Massangana), No País do Racismo Institucional (Ministério Publico de Pernambuco), O Nascimento de Joicy (Arquipélago Editorial) e Jomard Muniz de Britto – Professor em Transe (Cepe) e integra o livro A Vida Como um Filme: Fama e Celebridade no Século XXI (Editora Leya). Possui três prêmios Esso (pelas reportagens A Vida Mambembe, Os Sertões e O Nascimento de Joicy); um Embratel (Quase Brancos, Quase Negros), três Cristina Tavares (Os Sertões, Quase Brancos, Quase Negros e História de Mim) e o Grande Prêmio Petrobras de Jornalismo (pela série Casa Grande e Senzala, 2015). Três vezes finalista do Prêmio Jabuti, é autora do documentário Dia de Pagamento, premiado no Festival Nacional de Pirenópolis e selecionado para o CachoeiraDoc e Janela Internacional de Cinema de Recife.

★ Helena Vieira
É travesti, transfeminista, pesquisadora de Teoria Queer. É curadora do site do [SSEX BBOX] e colunista do Brasil Post e também de ‘Os Entendidos’, blog parceiro da Revista Fórum.

Hugo Nasck
Youtuber, palestrante e ativista LGBTI+, produz conteúdo online onde investe no humor e intimidade para discutir assuntos polêmicos e debater aspectos da comunidade LGBTI+ com foco na população trans.

Juju Gomes (Leia Mulheres)
Livreira, 40 anos, formada em marketing é consultora comercial e  de marketing para livrarias e editoras. Coordena o Leia Mulheres Brasil junto com a jornalista Juliana Leuenroth e a transcritora Michelle Henriques.

★ Júlia Rosemberg
Há quinze anos atua em favor da valorização da diversidade e da sustentabilidade. De 2002 a 2008 integrou a equipe do CEERT, onde coordenou projetos sobre relações raciais. De 2008 a 2013 foi gerente de projetos da consultoria i.Social, onde auxiliou empresas na tarefa da inclusão responsável de profissionais com deficiência. Também trabalha como consultora de sustentabilidade do Instituto Akatu e é coordenadora do [SSEX BBOX]  Brasil.

★ Lam Matos
Homem trans de 34 anos. Coordenador nacional do Instituto Brasileiro de Transmasculinidades – IBRAT. Militante/ativista de direitos humanos há mais de 10 anos, possui vaga no comitê técnico de saúde integral LGBT no Ministério da Saúde. É dono do Canal AveLam no YouTube.

★ Leonarda Glück
Artista multiplataforma, mulher transexual, e trabalha com a combinação entre as linguagens artísticas, tais como literatura, teatro, artes visuais, dança, performance, música e vídeo, bem como com suas estreitas relações com o corpo e suas ressonâncias afetivas. Desde 2012 é artista residente do Espaço Cultural Casa Selvática, em Curitiba, Paraná.

★ Lua Lucas
Ativista trans, atriz formada pela CAL, performer e cantora. Acredita que a militância existe dentro de cada pessoa trans pela necessidade de re existir na vida.

★ Luana Chnaiderman de Almeida
Formada em letras pela USP onde também fez mestrado. É professora de Português do Colégio Equipe e escritora. Tem publicados os livros Minhocas, Cosac & Naify (2015), Fuga, FTD (2017) e O almoço de Dorothea e outras histórias do céu, da terra e do mar, Perspectiva (2017).

★ Luiza Freitas
É mulher trans intersexo, nasceu com cariótipo 46 XY 46 XX e, aos 32 anos, teve uma filha.

★  Mariana Mendes
É editora, escritora e atualmente comanda o canal Bondelê com entrevistas e sugestões de de livros escritos por autoras brasileiras contemporâneas.

★ Priscilla Bertucci
Artista social, identifica-se como Gender Queer. Fundador do [SSEX BBOX]. Usa suas habilidades criativas de arte multimídia, abordagem somática e Comunicação Não-Violenta (CNV) para trabalhar com pessoas e organizações em suas comunidades, trazer novas maneiras de pensar e ser, e de propor desafios sociais ao mundo. Trabalha também em parceria com Center for Sex and Culture, que possui um dos maiores acervos de obras nas áreas de gênero e sexualidade dos Estados Unidos.

★ Renata Carvalho
Atriz e diretora. Atualmente, está com o monólogo “O evangelho segundo Jesus, Rainha do céu”, onde vive Jesus de Nazaré, que volta nos dias de hoje como uma travesti, texto de Jo Clifford. Integrante do grupo “O Coletivo”. É uma das Fundadoras do Movimento Nacional de Artistas Trans.

★ Vinícius Nascimento
Editor de cinema, vídeo, TV / WEB. Seus principais trabalhos são: Silêncio no Estúdio. Documentário sobre Edna Savaget / direção Emilia Silveira. Premiado como melhor montagem no 11º FEST ARUANDA. Tudo vai ficar da cor que você quiser. Documentário sobre o escritor Rodrigo de Souza Leão / direção Letícia Simões. Premiado como melhor documentário no 27º Festival de Cinema de Toulose 2015. Hélio Oiticica. Documentário sobre o artista plástico Hélio Oiticica / direção Cesar Oiticica Filho. Premiado como melhor documentário no Festival do Rio 2012 e com os prêmios Caligari e FIFRESCI no Festival de Berlim 2013. Faz desde 2016 a curadoria do Cinema KUIR junto com Daniela Avellar.

SERVIÇO:

Atendimento – Email: atendimento@itaucultural.org.br

Fones: 11 2168 1777 / 2168 1776

Avenida Paulista, 149 – São Paulo/SP